Terapia de Reposição Hormonal

------------------------ Novidades ------------------------

photo_blog

Terapia de Reposição Hormonal


Fonte: Clínica Cordoni
Autor: Dr. Giancarlo Cordoni

Viva bem com a menopausa! Você faz parte de uma nova geração de mulheres. Há um século as mulheres não viviam muito além dos 50 anos, enquanto que, atualmente, a expectativa de vida da mulher atinge os 80 anos.À medida que você se aproxima dos cinqüenta anos, o seu corpo inicia uma nova fase da vida: a menopausa.Como a menopausa assinala o fim da capacidade reprodutiva da mulher, no passado a maioria das mulheres encarava a menopausa também como sendo o final de sua atividade produtiva. Hoje, este ponto de vista está mudando. A vida durante e após a menopausa pode ser tão completa, agradável e produtiva. Este site procura ajudá-la a entender a menopausa e até mesmo como aproveitar melhor esta nova fase da sua vida.Durante a menopausa o nível de alguns hormônios diminui bastante, o que pode provocar efeitos desagradáveis.Uma informação adequada sobre a menopausa pode ajudá-la a reduzir esses efeitos e a descobrir por si mesma como, sob vários aspectos, uma nova vida está apenas começando.

O que é a menopausa?
Simplesmente a menopausa consiste em uma alteração natural, fisiológica, em que há uma diminuição nos níveis de hormônios femininos, estrogênios e progesterona.Este processo pode durar de 4 a 5 anos e durante esse período você pode vir a ter menstruações irregulares, antes de terminarem completamente. Na maioria das mulheres , entre os 45 e os 55 anos, os ciclos menstruais irão finalmente parar, o que significa que a menopausa ocorreu.A primeira fase da menopausa - chamada pré-menopausa - pode iniciar-se entre os 40 e 45 anos, contudo é impossível determinar exatamente quando essa fase começará. Nem a idade da sua mãe nem a idade com a qual você teve sua primeira menstruação são indicativos seguros. O seu fluxo menstrual pode alterar-se, tornando-se mais ou menos intenso.

O que provoca a menopausa?
A menopausa é o sinal da natureza de que a função reprodutora está terminando. Com isso, seu organismo produzirá menos estrogênio e progesterona, que são os dois principais hormônios que controlam o aparelho reprodutor feminino. Para entender porque os níveis de estrogênio diminuem na menopausa temos de voltar um pouco no tempo. Quando uma menina atinge a puberdade, por volta dos 12 a 14 anos, ela possui nos seus ovários todos os óvulos de que necessitará durante toda a sua vida reprodutiva. Durante a fase reprodutora de uma mulher (da puberdade à menopausa), habitualmente em cada mês é liberado um óvulo para uma possível fecundação (gravidez). Essa liberação do óvulo ocorre juntamente com a produção cíclica de hormônios pelo ovário. Nas duas primeiras semanas do ciclo, logo após a menstruação, os ovários produzem estrogênios e, quando os estrogênios atingem a máxima produção, ocorre a ovulação. Durante as duas semanas seguintes, ocorre a produção de progesterona. Quando esta produção acaba, ocorre novamente a menstruação. Estes hormônios produzem não só modificações no corpo de uma adolescente, como também são responsáveis pela ocorrência mensal das menstruações. Com o passar do tempo, a mulher possui cada vez menos óvulos e seus ovários vão tendo cada vez menos atividade. Normalmente em torno dos 45 aos 55anos, ela deixa de ovular e seus ovários deixam de produzir hormônios. Isso significa que não só a gravidez deixa de ser possível, como também não terá mais menstruações e nem os hormônios que desempenhavam importante papel no seu organismo para a reprodução e para a sua saúde em geral.

Os primeiros sintomas da menopausa:
Apesar de você talvez estar ansiosa para nunca mais menstruar, o seu corpo poderá sentir falta do estrogênio que seus ovários costumavam produzir. A maneira como seu organismo revela a falta de estrogênio é através dos seguintes sintomas: * Ondas de calor (fogachos): são sentidas por 75% a 80% das mulheres que estão na menopausa. * Aproximadamente 25% das mulheres sofrem com os fogachos durante 5 anos ou mais. * Suores noturnos: ondas de calor que ocorrem à noite. Frequentemente levam à perda de sono e à sensação de cansaço durante o dia. * Insônia * Menor desejo sexual. * Irritabilidade. * Ressecamento vaginal: 30% das mulheres sentem a vagina seca, bem como perda de elasticidade do tecido vaginal após a menopausa. Isto pode levar a um aumento do risco de infecções. * Dor durante o ato sexual. * Vontade frequente de urinar acompanhada de dor e ardor. Mesmo antes da menstruação cessar completamente, 80% das mulheres começam a apresentar sintomas da falta de estrogênio.

Outros efeitos da falta de estrogênio:
Além dos sintomas que acabamos de comentar, existem outros efeitos mais sutis, que podem começar na mesma época. O seu organismo pode não sentir imediatamente esses efeitos, mas, a longo prazo eles podem tornar-se graves. Esses efeitos são a osteoporose e o aumento de risco de doença cardíaca.

O que você pode fazer para ajudar a si própria durante a menopausa:
Nutrição - Durante a menopausa você pode necessitar de uma quantidade extra de vitaminas e sais minerais, especialmente o cálcio.
Fumo - O hábito de fumar é um fator que, por si só, aumenta a possibilidade de doenças cardíacas e pode também favorecer o aparecimento da osteoporose.
Tranquilidade e repouso - Dê a si mesma tempo suficiente para dormir e evite beber café ou chá antes de deitar.
Exercício - Em conjunto com uma dieta adequada, o exercício é a melhor forma para manter o tônus muscular.
Terapia de reposição hormonal - O que é a terapia de reposição hormonal? Há mais de 40 anos a terapia de reposição hormonal vem ajudando as mulheres que estão na menopausa a viver bem esta nova fase da vida. O princípio da terapia de reposição hormonal é simples. Consiste basicamente no uso de medicamentos apropriados, a fim de repor o estrogênio e a progesterona que seus ovários deixam de fabricar. A terapia de reposição hormonal foi desenvolvida para ajudar seu organismo, continuando a fornecer aquilo que ele necessita - estrogênio e progesterona - de forma semelhante à que você teve durante muitos anos.
Benefícios imediatos da terapia de reposição hormonal: * Evita as ondas de calor e suores noturnos, permitindo uma atividade diária sem perturbações e, masi importante ainda, um sono tranquilo. * Proporciona uma relação sexual mais agradável, evita as infecções e o ressecamento vaginal, eliminando também a dor e a vontade frequente de urinar.
Benefícios a longo prazo da terapia de reposição hormonal * Evita a perda de massa óssea provocada pela osteoporose, quando tomada desde o início da menopausa e mantida por longo prazo. Lembre-se que a maior parte da perda óssea ocorre nos primeiros 7 anos após o início da menopausa, e a osteoporose pode ocorrer se a falta de estrogênio não for tratada. * Tomada continuamente e por tempo prolongado, a terapia de reposição hormonal reduz o risco de doença cardíaca e dos vasos sanguíneos arteriais ao evitar alterações desfavoráveis no colesterol. A terapia de reposição hormonal alivia os sintomas da menopausa (ondas de calor, suores noturnos, irritabilidade, insônia), bem como diminui os riscos a longo prazo (osteoporose e doenças cardíacas). Converse com seu médico sobre os riscos e benefícios da terapia de reposição hormonal e lembre-se que consultando regurlamente seu ginecologista você está cuidando de sua saúde e bem-estar.
Com esse tratamento, há risco de engravidar? Se você iniciar sua terapia de reposição hormonal após a menopausa, isto é, quando você já não precisava utilizar métodos anticoncepcionais, a terapia de reposição hormonal, não vai lhe devolver a fertilidade. Se você, ao iniciar sua terapia de reposição hormonal, fazia uso de algum método anticoncepcional, lembre-se que a terapia de reposição hormonal não é um anticoncepcional.Assim você deverá continuar utilizando algum método anticoncepcional não hormonal. Converse com seu médico sobre essa necessidade e sobre qual método seria o ideal no seu caso.
Durante quanto tempo tomar a terapia de reposição hormonal? Para conservar seu bem-estar, proteger seus ossos e seu coração, a terapia de reposição hormonal deve ser seguida pelo período que seu médico julgar necessário.

UM CONSELHO: Depois de começar a tomar a terapia de reposição hormonal receitada por seu médico, não interrompa o tratamento mesmo que se sinta bem - a não ser que surjam contra-indicações. NÃO ABANDONE A TERAPIA DE REPOSIÇÃO HORMONAL SEM FALAR PRIMEIRO COM SEU MÉDICO.